Regras para usar fotos de bancos de imagens — guia completo 2024

Comprar fotos de stock de um banco de imagens pela primeira vez, pode gerar muitas dúvidas. Talvez, algumas das mais importantes seriam: existem regras para usar fotos de bancos de imagens? Como utilizar as fotos de maneira legal e ética ou como sua equipe de trabalho, alunos ou clientes poderiam utilizá-las de maneira correta?

Se para você é um desafio entender todas as regras para usar fotos de bancos de imagens em seus projetos ou já está saturado de receber um monte de informações sobre as implicações legais e éticas do uso de imagens de stock, este guia dedicado vai tirar todas as suas dúvidas. (se está interessado em somente entender o significado de royalty free, confira o nosso artigo).

www.adobe.com início

Outra dúvida bem importante é como usar fotos de stock em projetos de marketing e negócios. Então, não deixe de conferir a nossa lista com 102 dicas de especialistas para criar conteúdo visual. Esta leitura é obrigatória!

Hoje em dia, com a ajuda da internet, o acesso ao conteúdo visual se tornou mais fácil e acessível. Com apenas alguns cliques, é possível baixar facilmente milhões de fotos e vídeos do Google. Porém, devido ao uso indiscriminado desse tipo de conteúdo, regras foram estabelecidas com o fim de controlar não só o seu uso, como também a sua a aquisição.

A violação de direitos autorais, tem se tornado um assunto tão sério que pode causar uma “baita dor de cabeça”, prejudicar financeiramente os seus negócios ou, pior ainda, a sua reputação. Por isso é importante, ao usar fotos online, que elas sejam livres de direitos autorais e que, ao usá-las, você esteja totalmente ciente de todos os requisitos de uso e atribuições.

Por isso, este guia do bancosdeimages.com é tão importante, pois ele reúne todas as informações que você precisa saber sobre direitos autorais e licenças de fotos de stock. Ele também vai abranger as principais regras para o uso de fotos de banco de imagens, além de dar todas as dicas de proteção, como e quando dar os créditos devidos e dicas super importantes! Então, continue com a gente!

Que tal antes de começarmos, você dar uma conferida na Shutterstock Creative Flow? Ela é uma plataforma simples de usar, e reúne tudo o que você precisa para criar visuais impressionantes! Ela inclui o Shutterstock Create, um editor de imagens super prático que contém modelos, imagens de stock e os mais variados recursos para tornar a criação de um visual em uma tarefa simples e rápida. Comece a usar o Shutterstock Creative Flow hoje mesmo!

Shutterstock Creative Flow & 10 imagens GRÁTIS!

GRÁTIS* US$29,00 Mensal
*Um mês grátis ao assinar o plano de 10 downloads mensais de imagens. Inclui o Creative flow+
INICIAR TESTE GRÁTIS!
312 dias restantes
Aproveite todo o poder do Shutterstock Creative Flow+, a ferramenta de design premium da Shutterstock, incluída GRATUITAMENTE com sua avaliação gratuita da Shutterstock!
Junto com o teste grátis, você ganhará 10 downloads de qualquer uma das imagens da biblioteca da Shutterstock mais o acesso premium ao Creative Flow+ grátis pelo período de 30 dias!
Além disso, todas as assinaturas da Shutterstock têm 15% de desconto com o nosso cupom especial e qualquer assinatura inclui o Shutterstock Creative Flow+!

A necessidade de imagens de alta qualidade

Você já deve ter percebido que o mundo está cada vez mais visual. Isso demanda conteúdo como imagens, ilustrações e vídeos da mais alta qualidade. Para campanhas de marketing digital ou impresso eficazes, fotos de alta qualidade são altamente necessárias. Aliadas as essas estratégias, escolher a combinação de cores ideal, é como “acertar na mosca” da identidade visual da sua marca.

CRIAR IMAGENS COM RECURSO DE ACESSIBILIDADE
Você não pode desconsiderar o fato que para produzir um conteúdo de qualidade, ele também precisa ser inclusivo. Nos nossos dias criar imagens com recurso de acessibilidade, é quase que uma regra! Talvez tenha dúvidas sobre como configurar suas imagens ou habilitar esse tipo de recurso. Confira o nosso post dedicado e tire todas as suas dúvidas!
www.shutterstock.com início

As empresas de hoje, demandam cada vez mais conteúdo visual em seus sites, campanhas de e-mail marketing, blogs e perfis nas redes sociais. Um artigo publicado pela Hubspot, apresenta 42 estatísticas sobre marketing de conteúdo visual que vale muito a pena saber. Note algumas delas:

  • Após o terceiro dia, uma pessoa consegue manter retido apenas 10% de alguma informação obtida. No entanto, quando você combina essas informações com imagens, esse percentual sobe para 65%.
  • Intruções e informações são 323% melhor captadas quando seguidas de textos, ilustrações e imagens.
  • Postagens com imagens no Facebook ganham até 2,3x mais engajamento.
  • No Twitter, tweets com imagens têm a probabilidade de receber até 150% mais retuítes.

Além das imagens, adicionar vídeos e músicas em seus projetos trazem excelentes resultados. Confira algumas das melhores assinaturas multimídia disponíveis no mercado!

Por que usar fotos de bancos de imagens?

As fotos, ilustrações e vetores de um banco de imagens são uma “mão na roda” quando você gerencia uma empresa, tem um blog, estuda design, é um designer gráfico ou influenciador digital. Além disso, a disponibilidade e a ampla seleção desse tipo de conteúdo para criadores de sites, aplicativos móveis e desenvolvedores, é fundamental para aprimorar os seus projetos significativamente.

Nesses bancos de imagens, é possível encontrar uma abundância de fotos impressionantes e impactantes para criar conteúdo de alta qualidade para as suas campanhas de marketing, envolventes landing pages (páginas de destino) ou até mesmo para a promoção de produtos no comércio eletrônico.

Imagens de stock, de forma geral, são arquivos de fotos prontos para serem utilizados, e podem ser licenciados comercialmente. Obter conteúdo online de um desses bancos de imagens, é uma das melhores formas de usar fotos legalmente em seus projetos. E quando se trata de serem imagens com grande potencial de alta conversão, então elas se tornam ainda mais fundamentais.

O processo envolvido na aquisição de fotos de stock é bem simples: existe o consumidor e o fotógrafo que é o autor do conteúdo disponibilizado para as agências. Você, como o consumidor, faz a busca e realiza o download das imagens enquanto o fotógrafo (dono da imagem) recebe uma porcentagem (comissão) assim que suas fotos são licenciadas e baixadas. Os bancos de imagens geralmente trabalham com sistemas de assinatura ou venda de créditos.

Usar fotos de stock pode afetar a imagem da minha marca?

De forma alguma. Muito pelo contrário, as fotos de stock de um banco de imagens podem elevar o valor da sua marca se forem bem escolhidas, correspondam ao seu tipo de conteúdo, sejam relevantes para o seu negócio e atinjam o seu público-alvo.

www.shutterstock.com início

Porém, tenha em mente que, independentemente de usar fotos gratuitas ou pagas royalty free, é essencial verificar se elas são legalmente seguras. Confira os termos, permissões de uso e critérios de modificação. Também não esqueça de confirmar se há necessidade de atribuição de crédito. (falaremos mais sobre isso logo abaixo).

Implicações legais

Sempre que você tiver que usar algum tipo de conteúdo de um terceiro, verifique cuidadosamente se não está violando alguma lei de direito autoral ou qualquer outro direito legal envolvido. Ao usar ou adquirir uma foto de um banco de imagens, é fundamental ler e entender todos os termos e contratos de licenciamento envolvidos.

Em alguns casos, esse tópico pode parecer insignificante, mas compreender os direitos autorais envolvidos em uma imagem, os termos de licenciamento de fotos e suas regras de uso é tema obrigatório para você ou seu cliente evitar problemas legais no futuro. Embora reconheçamos que a lei de direitos autorais e os contratos de licença sejam um tanto complexos, estar a par de ao menos os elementos e termos básicos fará toda a diferença na hora de optar por alguma imagem específica.

Utilizar uma imagem sem a autorização devida, pode resultar em processo e problemas judiciais por violação de direitos autorais e, lamentavelmente, casos envolvendo esse tema resultam em danos a sua marca e perdas financeiras.

Um exemplo perfeito disso, é o de Gigi Hadid que foi processada por uma agência por postar a sua própria foto tirada por um paparazzi. O caso foi levado até a Suprema Corte onde Hadid finalmente ganhou a disputa após o juiz determinar que a foto estava protegida pelo termo de uso justo (mais detalhes abaixo).

Outro possível problema legal, é o proprietário ou criador da imagem utilizada enviar a você uma solicitação de remoção de DMCA (Digital Millennium Copyright Act), exigir que você adquira a fotografia, pague pelo tempo de uso ou dê as devidas atribuições (créditos). Caso decida ignorar esses pedidos, uma petição ou ordem cautelar de “Cessar e Desistir” poderá ser aberta, o que pode resultar em uma ação judicial.

É por isso que voltamos a enfatizar que esse assunto não deve ser considerado levianamente. Especialmente nos nossos dias onde as ferramentas online se tornaram grandes aliadas dos fotógrafos ou criadores de imagens que podem facilmente rastrear os infratores. E, não importa qual seja a sua intenção, o uso não autorizado de imagens — online ou offline — é considerado roubo.

Como dito anteriormente, casos assim, podem ser vergonhosos e prejudicar tanto financeiramente quanto a reputação da sua marca. Por isso, conhecer todas as regras de licenciamento, escolher imagens royalty free ou obter uma permissão legal do autor antes de utilizar uma imagem não é uma opção.

Por que evitar o uso de imagens do Google?

Porque a maioria dessas imagens não são seguras em termos legais. Isso acontece porque o Google não detém os direitos autorais do conteúdo encontrado na sua plataforma e tudo o que a ferramenta faz é indexar as imagens sob a proteção das regras de uso justo. Portanto, o Google não tem autoridade para permitir o uso dessas imagens. Essa autorização somente pode ser concedida pelo fotógrafo ou criador dela.

Direitos autorais — limitações e regras de uso

  • Copyright
    É a proteção legal concedida a obra original do autor ou criador. O copyright, dá a ele direitos exclusivos para controlar o seu uso, venda, distribuição e reprodução. Esse direito abrange todos os tipos de trabalho criativo e permite que o autor não só o proteja como também gere receitas com ele. Assim sendo, quando uma foto é protegida por direitos autorais (copyright), você precisará primeiro obter a permissão necessária do criador antes de poder usá-la legalmente. Essa é a principal razão para ter cuidado ao baixar e usar imagens encontradas online, especialmente em sites de imagens gratuitas como o Unsplash, Pexels ou Pixabay.
  • E se eu não encontrar nenhum sinal de direitos autorais?
    Um dos erros mais comuns, é pensar que se a imagem não tiver nenhum aviso ou sinal de que é protegida por direitos autorais, significa que ela é de domínio público. Você precisa ter em mente que, mesmo que não haja nenhum sinal visível de proteção de copyright, a imagem ainda pode estar protegida.
    A forma mais segura de utilizar uma foto de “domínio público”, é se certificar de que há uma indicação clara de que ela tem esse status ou que a imagem possui uma licença Creative Commons.
  • Creative Commons
    A Creative Commons, é uma organização sem fins lucrativos que fornece licenças de direitos autorais gratuitas, fáceis de usar e dá ao público a permissão de compartilhar e usar os seus trabalhos criativos sob a autorização do criador.
    Essas condições podem exigir uma atribuição da fonte por escrito ou podem estabelecer limites quanto ao que poderá fazer ou como usar a imagem. Confira o site da Creative Commons para mais informações sobre os seus trabalhos.

Lei de Direitos Autorais — restrições e liberações

As leis de Copyright variam conforme o país, incluindo suas restrições e liberações. Uma dessas liberações — a mais aceitável — se tratando de Direitos Autorais, é conhecida como lei de Uso Justo.

www.shutterstock.com início

Lei de uso justo

Proveniente da lei Americana de Copyright, o termo “Fair Use” (Uso justo) é uma proteção legal quando trechos de materiais protegidos, são exibidos por alguém que não é o autor. Esses trechos podem ser citados na sua íntegra, sob certas circunstâncias — como fins de informação, jornalismo, humor, tecnologia, comentários e críticas — sem a necessidade de monetização ou autorização implícita do detentor dos direitos autorais (criador) da obra.

Por isso é tão importante conhecer esse tipo de uso especialmente se um fotógrafo profissional tirou fotos suas com a intenção de utilizá-las para fins comerciais.

E principalmente, você estará protegido e legalmente autorizado pela lei do Uso Justo caso necessite utilizar o trabalho de outra pessoa. Respaldado por essa lei, você não precisará pedir permissão ou ter que pagar direitos de imagem ao criador. Porém, um dos problemas mais comuns é que o “Fair Use” possui critérios que podem ser considerados um tanto vagos.

Se enquadrar na lei de Uso Justo pode representar um grande desafio especialmente porque a Suprema Corte propositalmente deixa esses critérios abertos à interpretação, avaliando os casos de violação de direitos autorais individualmente.

A justiça geralmente baseia a sua decisão de determinar se um caso se enquadra nos critérios de Uso Justo por considerar cinco fatores:

  • A natureza do trabalho protegido por direitos autorais
  • A quantidade e substancialidade do trecho usado do trabalho protegido por direitos autorais
  • A finalidade e objetivo do uso
  • Se o trabalho protegido por copyright for utilizado para fins comerciais, como a obra e o seu valor serão afetados
  • Como o uso de um trabalho protegido por direitos autorais poderia impactar outros

Principais termos de licenciamento

Para saber quais são os tipos de licenças para imagens de stock mais utilizados, é importante primeiro você conhecer os seus termos de licenciamento. Note quais termos de licenciamento são os mais comuns:

Licença individual

Nesse tipo de licença, uma imagem pode ser baixada e utilizada por apenas um único usuário. Se o seu projeto demanda o trabalho de várias pessoas ao mesmo tempo, e no mesmo conteúdo, então seria melhor escolher a licença multiusuário que permite o acesso, utilização e download de uma mesma imagem por até 5 pessoas.

Usuário final / Produto final

Usuário final, é quando se refere à entidade ou à(s) última(s) pessoa(s) a quem a imagem foi destinada. Já no caso do produto final, é onde a imagem aparecerá.

Aplicação única e múltipla

Existem duas situações em que o uso de imagens pode ser aplicado. A primeira, como já descrito anteriormente, é a do usuário final ou produto final. Já no caso da segunda, elas podem ser utilizadas em vários usuários finais, porém em apenas um produto final.

Multi-domínio e Multi-cliente

A licença Multi-domínio pode ser usada por apenas um cliente, porém em vários produtos finais. Já no caso da Multi-cliente, como o nome já diz, não há limites de clientes estabelecidos desde que as respectivas intenções não entrem em conflito com os outros termos de licenciamento.

Uso Editorial e uso Comercial

A licença de uso editorial permite que a imagem seja usada apenas para fins ilustrativos ou de informação em um artigo e não para venda. Agora se o seu objetivo é promover algum produto para a venda, então o ideal seria adquirir uma licença de uso Comercial.

As duas licenças para imagens de stock que as agências mais vendem

Note quais são os dois tipos de licenças mais populares oferecidos pelos bancos de imagens.

1. Licença de imagem Royalty-free

Uma licença livre de direitos autorais (Royalty free), dá a você determinados direitos de usar o conteúdo repetidamente sem qualquer custo adicional (o pagamento pela licença é único). Você ou o usuário final poderá adquirir uma imagem, selecionar o tamanho mais adequado ao seu projeto e utilizá-la quantas vezes quiser contanto que as restrições de uso definidas sejam sempre respeitadas. Os contratos de licença para imagens royalty free poderão variar entre 1 a até 10 usuários finais.

www.shutterstock.com início

Embora essa seja a forma mais econômica de adquirir uma licença, ela não é exclusiva. Você também precisa ter certeza se o contrato da imagem adquirida especifica se ela é realmente royalty free já que alguns bancos de imagens oferecem conteúdo livre de direitos autorais, porém com variadas restrições de uso.

Informações importantes sobre as imagens Royalty free

Adquirir uma foto de stock – independentemente se a licença é Royalty free (RF) ou Rights Managed (RM) – não significa apropriação dos direitos autorais dela. O criador (autor) da imagem ainda é o dono dela. Você (como comprador) apenas adquiriu o direito de usá-la livremente sem a necessidade de pagamentos extras ao autor.

Embora as imagens com licença Royalty free lhe isentem de pagamentos adicionais (royalties ou direitos autorais), elas apresentam direitos e restrições aplicáveis a cada caso. Cada banco de imagens tem os seus próprios termos de licenciamento. Por isso é tão importante ler o contrato. Note algumas das características mais comuns:

  • Licença intransferível – apenas o comprador tem o direito legal de usá-la. Você não pode compartilhá-la, presenteá-la ou revendê-la.
  • Não exclusiva – as imagens Royalty free podem ser usadas por diferentes pessoas e nos mais variados projetos.
  • Podem ser usadas no mundo todo — não há restrições de uso quanto a localização para imagens Royalty free (a menos que haja alguma especificação no contrato de licença)
  • Sem data de expiração — as imagens royalty free poderão ser utilizadas para sempre (a menos que haja na licença um prazo de utilização)
  • Variados tipos de uso — as imagens (ou a mesma foto) poderão ser utilizadas no modo impresso, digital, redes sociais, marketing e qualquer outro método

Além dessas características, as licenças para imagens royalty free apresentam duas configurações:

1) Licença Royalty Free Editorial — válida somente para fins editoriais. O uso comercial dela é proibido.

2) Licença Royalty free Comercial — ideal para qualquer finalidade comercial. Porém, dependendo da agência, o limite de tiragens e reproduções poderá ser limitado a 500 mil exemplares. Caso necessite uma tiragem maior, direitos extras para reprodução ilimitada ou utilizar a imagem em produtos para revenda e sem restrições de distribuição multimídia, adquirir uma Royalty Free Extendida é a melhor opção.

Algumas Restrições ao usar imagens Royalty free

Essas são as restrições mais comuns ao usar imagens royalty free em seus projetos. Leia atentamente os termos do seu contrato de licença e observe se as restrições envolvidas afetarão o uso da imagem na hora de incorporá-la à sua marca, ao seu logotipo, site ou rede social. Tenha em mente também, que cada agência tem o direito de adicionar ou remover restrições ao uso de imagens RF, por isso cada termo tem a sua particularidade.

  • A imagem (como um todo) não pode ser usada como parte integrante de uma marca registrada ou logotipo.
  • Ela não pode ser compartilhada, presenteada ou utilizada por terceiros
  • A imagem deve ser parte de um design completo e a sua revenda ou redistribuição é proibida
  • A sua utilização de forma difamatória e com conotação negativa ao conteúdo da imagem (representado por pessoas e elementos) é proibida
  • É totalmente proibido o seu uso em conteúdo pornográfico ou adulto
  • As pessoas e elementos representados na imagem não podem passar a ideia de que estão diretamente promovendo um produto ou serviço.

Caso você seja designer gráfico e está desenvolvendo um projeto para um cliente, poderá usar imagens royalty free sem problemas contanto que elas sejam modificadas e incorporadas ao seu design. Nunca forneça um projeto com conteúdo royalty free na forma adquirida, ele é proibido de ser revendido.

E quanto ao preço? As imagens livre de royalties estão entre as opções mais acessíveis nos bancos de imagens. No entanto, se mesmo assim você ainda as considera caras, confira a nossa lista de avaliações gratuitas!

2. Licença de imagem com Direitos Gerenciados (Rights Managed)

Rights-Managed (RM) é um tipo de licença de imagem onde o preço dela é calculado da seguinte forma:

  • Frequência de uso
  • Tamanho da imagem a ser exibida, lugar e geolocalização
  • Tipo de uso e a sua duração
  • Potencial número de visualizações

Embora esse tipo de licença seja exclusivo, é mais caro, tem data de expiração e possui mais restrições. Já que as licenças de imagem RM concedem direitos de compra e uso único e exclusivo, é importante ler bem o contrato para evitar a violação de usos ou direitos expirados.

Créditos e Atribuições em imagens: como e quando fazer

Geralmente, as atribuições ou créditos são encontrados em imagens de uso Editorial. Independentemente se a licença é Royalty-Free ou Rights-Managed, os créditos em uma foto não são legalmente exigidos, exceto se existir alguma especificação no contrato de licença. Porém, incluir os créditos em uma imagem é uma questão de bom senso e valorização do trabalho do artista e, portanto, é uma atitude ética.

www.shutterstock.com início

Questões éticas

Além de suas implicações legais, o uso de imagens de stock também levanta questões éticas importantes a serem consideradas. Utilizar uma foto sem permissão, além de ser antiético é considerado roubo. O mesmo vale para a revenda de conteúdo protegido por direitos autorais como se eles fossem seus.

Essa questão é fundamental que os usuários estejam bem cientes, já que bancos de imagens gratuitos como o Unsplash e o Burst fornecem todo o tipo de imagens grátis. Mas, essas não são as únicas questões éticas que merecem ser mencionadas.

Usando fotos de stock para ganhar engajamento

Já que é comprovado que as pessoas são mais atraídas por postagens contendo recursos visuais, cada vez mais organizações usam conteúdo de bancos de imagens para aumentar o engajamento em volta de seus produtos. O problema, é que na grande maioria dos casos essas imagens são usadas totalmente descontextualizadas.

Acontece que muitas empresas que utilizam as redes sociais e especialmente blogs, postam fotos e imagens inadequadas em uma tentativa desesperada para ganhar cliques, likes e chamar a atenção dos usuários. Sabemos que escolher a imagem ideal para aliá-la ao seu produto ou serviço é uma tarefa demorada, mas nunca se esqueça de que você como empresa ou indivíduo é totalmente responsável pelo que posta e que no final das contas, o esforço para fazer o correto será recompensado pelo seu público-alvo.

Outra prática antiética, é usar uma enorme quantidade de imagens para gerar mais tráfego. Geralmente essas galerias contêm fotos que não possuem uma narrativa e o único objetivo é atrair mais engajamento e conseguir mais cliques.

Regras para usar fotos de bancos de imagens — utilizando conteúdo de stock de forma segura

Note alguns procedimentos seguros na hora de usar conteúdo de um banco de imagens. Isso ajudará a proteger-se de quaisquer problemas associados às imagens de stock fornecidas.

  1. Embora alguns bancos de imagens ofereçam fotos royalty free gratuitas, ainda é mais seguro adquirí-las de forma paga, independentemente se o meio é RF ou RM (Rights Managed).
  2. Certifique-se de adquirir e baixar imagens apenas de agências de fotografias confiáveis, como a stockphotos.com (bancosdeimagens.com), PhotocaseShutterstockiStockAdobe Stock. Confira a lista completa de agências confiáveis que o bancosdeimagens.com preparou para você e desfrute nossas ofertas especiais.
  3. Leia primeiro e sempre siga atentamente os termos de licença para uso de uma imagem.
  4. Nunca se esqueça de dar os créditos devidos ao autor, especialmente se estiver usando a sua imagem para fins editoriais. Tenha em mente que, embora os créditos e atribuições não sejam legalmente exigidos em sua licença de uso, fazer isso demonstra consideração e ética. Caso não tenha certeza de como fazer as atribuições apropriadas, use o método Creative Commons TASL (Título, Autor, Fonte, Licença).
  5. Se você identificar uma violação de uso em seu conteúdo, corrija-o imediatamente. Se o detentor dos direitos autorais dela solicitar que você remova a imagem, faça isso imediatamente.
  6. Baixe a imagem escolhida no tamanho ideal e conforme o seu projeto.
  7. Utilize apenas imagens que atendam às suas necessidades e que tenham a ver com a sua marca.
  8. Evite usar imagens desatualizadas e genéricas, e procure substituir de tempos em tempos o seu conteúdo conforme as últimas tendências em fotografia.
  9. Procure usar fotos autênticas e fora dos padrões comuns de fotografias se o seu objetivo é promover o seu produto ou serviço nas redes sociais como o Instagram, por exemplo.

Mais dicas

Note mais dicas valiosas na hora de usar conteúdo de stock em seus projetos. Para informações mais detalhadas, confira a nossa seção dedicada ao licenciamento de conteúdo de stock.

Essas dicas recomendadas, ajudarão você a aprimorar os seus projetos e evitar o uso incorreto desse tipo de conteúdo.

  • Sempre utilize fotos de alta qualidade e evite usar imagens com falhas, borradas ou mal fotografadas.
  • Selecione imagens relevantes ao seu conteúdo, que se encaixem e transmitam perfeitamente a sua mensagem e combinem com à sua marca.
  • Embora manter atualizado e substituir as suas imagens frequentemente seja necessário, tente sempre manter o seu conteúdo o mais simples possível.
  • Sempre utilize imagens de stock que sejam relacionadas ao seu público-alvo.
Ivy Attie
Ivy Attie

Eu sou Diretora de Conteúdo, Pesquisadora e Autora da Stock Photo Press e de suas muitas publicações sobre mídia de estoque. Eu sou uma comunicadora apaixonada pelo conteúdo visual e possuo uma sede inesgotável de conhecimento. Tive a sorte de entrar no mundo das fotografias de acervo trabalhando lado a lado com renomados especialistas. Sou feliz em compartilhar com toda a comunidade criativa minhas pesquisas, opiniões e conselhos sobre direitos de uso de imagens, ofertas de ações fotográficas e da indústria de mídia de ações. Minha formação é em Comunicação e Jornalismo, e amo literatura e artes cênicas.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Bancos de Imagens
Logo
Shopping cart